O PROJECTO

O PROJETO

Na estruturação deste projeto, constituído por 7 atividades, propomos uma tipologia consistente, diversificada e complementar, no sentido de conquistar o interesse do maior número de crianças e jovens em períodos diferentes e abordagens inovadoras. As atividades desenvolvem‐se ao longo do ano letivo no próprio espaço escolar, são orientadas por um cineasta e acompanhadas por professores:

(1) Realizar filmar – Oficinas de longa duração que visam abordar o cinema através do ver e do fazer, desenvolvendo formas pedagógicas direcionadas para a apreensão da linguagem e matéria cinematográficas por via de uma metodologia baseada na experimentação. A visibilidade do trabalho realizado ao longo da atividade adquire valor no próprio processo pedagógico, que antecede a realização coletiva de um filme‐ensaio.

(2) Escrever filmar – Oficinas de curta duração são espaços de iniciação ao cinema no sentido da descoberta da sua linguagem e do gosto pela criação cinematográfica que promovem a “escrita” de filme coletivo e apresentação em sala de cinema.

(3) Falar filmar – Oficinas com Dispositivos Móveis que pretendem que estes dispositivos sejam um meio para que o cinema se envolva no quotidiano dos jovens, promovendo o recurso às novas tecnologias como ferramentas privilegiadas para a captação e tratamento de imagens.

(4) Projeções-conversa com os cineastas – Os visionamentos de filmes em sala de cinema e posterior discussão com a presença de convidados e dos realizadores oferecem a oportunidade de assistir a projeções de elevada qualidade de obras cinematográficas não disponíveis no circuito comercial e levar os jovens a desenvolver a sua inteligência crítica. As projeções-conversa desempenham um papel muito importante na promoção do acesso dos jovens ao cinema ao permitirem estabelecer um contacto direto com cineastas e espaços dedicados ao cinema.

(5) Cineclube de jovens programadores – A criação de Clubes de Jovens Programadores apresenta uma grande importância ao nível da sua formação, na captação da sua atenção e mais facilmente chegar ao encontro dos jovens espectadores. A programação de filmes, envolvendo necessariamente múltiplas questões, é sobretudo um processo de descoberta que permite o desenvolvimento de uma ligação extraordinária dos jovens com o cinema facilmente transmitida aos outros jovens.

(6) Residência de criação artística – A residência de criação artística pretende proporcionar a um grupo de alunos, selecionados das várias oficinas de cinema, que apresentem um nível de conhecimento mais avançado a oportunidade de desenvolver um projeto cinematográfico coletivo sob a orientação direta do realizador Manuel Mozos, ao longo de uma semana integralmente dedicada ao projeto.

(7) Seminário de formação de professores – Pretende-se dotar os docentes com os conhecimentos básicos da linguagem cinematográfica e transmitir competências, a nível técnico e artístico, apropriadas para a concretização deste programa, bem como apetrechar os professores de ferramentas pedagógicas e propostas de exercícios de forma a estimular a utilização do cinema como instrumento de ensino. Nesta formação os participantes são convidados a percorrer todos os passos das diferentes atividades que compõem o programa Cinema Juventude.

SINGULARIDADE

– Metodologia baseada na experimentação e numa pedagogia direcionada para a apreensão da linguagem privilegiando uma abordagem através do ver e do fazer;

– Desenvolvimento de uma cultura visual no sentido da fruição estética e da pedagogia da imagem no processo de aprendizagem do cinema enquanto instância estética e simbólica;

– Formulação sistemática de questões relacionadas com a ética no âmbito das imagens cinematográficas e das diferentes narrativas visuais;

– Complementaridade e transversalidade do conjunto das atividades que compõem o programa em toda a amplitude dos seus aspetos.

 

OBJETIVOS DO PROJETO

– Implementação desta proposta pedagógica com particular destaque para os aspetos singulares referidos no ponto anterior.

– Promover a cultura cinematográfica estimulando novas experiências envolvendo as diferentes áreas do conhecimento no âmbito das atividades escolares, difundindo assim uma cultura visual no sentido da fruição estética e simultaneamente da pedagogia da imagem em todo o processo de aprendizagem.

– Dotar os docentes com conhecimentos básicos da linguagem cinematográfica, bem de ferramentas pedagógicas e propostas de exercícios de forma a estimular a utilização do cinema como instrumento de ensino.

– Concretização deste ambicioso programa de atividades em quatro agrupamentos escolares inseridos em diferentes concelhos da Beira Interior.

PÚBLICO-ALVO

O público-alvo deste programa é constituído pelo universo de Crianças e Jovens dentro e fora do âmbito escolar, ao longo do eixo geográfico circunscrito pela Beira Interior, com incidência nos municípios que manifestaram interesse no projeto, em particular Fundão. Belmonte, Guarda e Trancoso.

 

http://www.cinemajuventude.luzlinar.org/